Toxina Botulínica

O nome “toxina” assusta? Não hoje em dia!

 

De fato, a substância foi inicialmente detectada em intoxicações alimentares. Porém, após décadas de estudos e experimentações, teve sua eficácia comprovada em aplicações clínicas, como a correção de estrabismo, hiperidrose (suor excessivo), certos tipos de espasmos, bruxismo, enxaquecas e outras.

 

A Toxina Botulínica adquiriu sua maior evidência nos tratamentos de estética facial, indicada para suavizar rugas e linhas de expressão.

 

Descrição

  • COMO FUNCIONA?

 

A face humana possui cerca de 40 músculos, que se contraem naturalmente, por estímulo do neurotransmissor acetilcolina. Injetada em porções infinitamente reduzidas, a Toxina Botulínica inibe a liberação da acetilcolina. E desse modo, evita as contrações dinâmicas, causadoras das indesejadas marcas, rugas e outros efeitos.

 

  • ONDE É APLICADA?

 

• Na região da testa, para suavizar as linhas de expressão
• Ao redor dos olhos, eliminando os chamados “pés de galinha”
• Para elevar sobrancelhas muito baixas
• Próximo à boca, atenuando as rugas
• No pescoço, conferindo aparência mais firme
• Com função corretiva, naqueles casos de exposição excessiva das gengivas ao sorrir.

 

  • MITOS FREQUENTES

 

“Estica tanto, que tira a expressão…”
“Deixa o rosto congelado…”
“Não é para mim, custa uma fortuna e não dura nada…”

 

Para começar, a substância não “estica”, mas sim inibe a contração facial.
Age na área onde é aplicada, então não congela o rosto.
A dosagem correta, aplicada por bons profissionais, traz o efeito desejado.
Suaviza as linhas e rugas, sem alterar a expressividade da pessoa.
A duração pode variar, mas é possível atingir seis meses.
Para quem aderir ao Phi Concept, o custo do tratamento ficou muito mais acessível.

Lamento, não há ofertas disponíveis.